25.8.08

E eu juro que, nunca mais, enquanto eu viver, haverei de me apaixonar outra vez. Não importa quão belas as linhas dos olhos, da face, das mãos, dos beijos, dos orgasmos, dos cigarros, dos raios primeiros do sol que levemente colore o olhar na estrada que traz dos motéis.

3 comments:

F. said...

nunca mais? hum... curiosa essa expressão vinda de vc....

mas, meu bem, sempre haverá mais uma vez.

Amanda Lacerda said...

Oi Rock... td bem?
Nem sei se tu vai lembrar de mim (amiga da Roberta, tenho um blog tbm: http://amandakarina.blogspot.com/), mas não poderia deixar de comentar esse teu post.

Genial! Cada pedacinho de uma boa paixão sendo renegado com veemência! Quando faço assim as minhas juras espero apenas q elas durem mais do que alguns dias, até a próxima paixão quem sabe...rs

Bjos
e parabéns... tu escreves supimpa!

carol said...

ah, sim: li esse aqui e esqueci de dizer que gostei.